×
ContextoExato

Lideranças se reúnem para discutir mudança de impacto na propaganda de igualdade de gênero, raça e etnia

Lideranças se reúnem para discutir mudança de impacto na propaganda de igualdade de gênero, raça e etniaFoto: Portal ONU mulheres

Lideranças do Brasil e do mundo se reúnem para discutir uma mudança de impacto na propaganda em prol da igualdade de gênero, raça e etnia

Portal Onu Mulheres - 28/05/2021 - 08:45:37

Cúpula Global da Aliança Sem Estereótipos reuniu a membresia e personalidades esta semana em evento realizado pela ONU Mulheres. Dois painéis foram dedicados ao capítulo brasileiro.

Nos dias 25 e 26 de maio, a Cúpula Global da Aliança Sem Estereótipos reuniumembros do mundo todo para compartilhar aprendizados, ferramentas, estratégias e inspiração com o objetivo de acelerar o impacto na indústria publicitária. O objetivo é fazer avançar o enfrentamento às desigualdades sociais, mobilizando o poder da publicidade para desconstruir estereótipos, celebrar a diversidade e visibilizar vieses inconscientes.

A Aliança Sem Estereótipos visa a erradicar estereótipos nocivos de gênero na propaganda e nas mídias em geral, para ajudar a criar um mundo mais igualitário. Convocada pela ONU Mulheres, a Entidade da ONU para a Igualdade de Gênero, Raça e Etnia, a Aliança almeja coletivamente empoderar todas as pessoas em sua diversidade de gênero, raça, etnia, classe, idade, habilidade, religião e sexualidade, fazendo da publicidade uma força de mudança positiva no mundo todo.

Atualmente, são 184 membros, incluindo capítulos nacionais na África do Sul, Brasil, Emirados Árabes Unidos, Japão, México, Quênia e Turquia. O objetivo da criação de capítulos nacionais é promover uma abordagem mais elaborada que considere as nuances sociais e culturais de cada mercado de forma a realizar ações relevantes a nível local e consistentes a nível global.

Durante a Cúpula Global da Aliança sem Estereótipos, realizada inteiramente online, participantes tiveram a oportunidade de ouvir de especialistas que estão à frente da publicidade progressista e de iniciativas de diversidade, equidade e inclusão do mundo todo, incluindo representantes dos nove Capítulos Nacionais.

Capítulo Nacional Brasileiro na Cúpula Global da Aliança Sem Estereótipos

Com o propósito de eliminar os estereótipos de gênero na indústria publicitária, com foco na sub-representação de mulheres negras e indígenas, com deficiência e da comunidade LGBTQI+, o capítulo do Brasil foi o primeiro capítulo a ser lançado pela Aliança nos países. Atualmente, a membresia é formada pelas empresas líderes —Mastercard, Unilever, Grupo Pão de Açúcar e Assaí, Bradesco, Grupo Boticário, WPP, IPG MediaBrands e Natura&CO —; as empresas membras — Heads Propaganda – e as aliadas — ABA, IAB Brasil, ADVB e RME.

Por muito tempo, empresas não deram atenção a um grande público que representa mais da metade da população brasileira e, portanto, contribuíram para reforçar uma cultura de marginalização por meio da invisibilização. Influenciadoras de mídia social negras e indígenas em ascensão hoje conquistam seu espaço independentemente por meio de suas mídias sociais, e chamam a atenção das empresas para a falta de representação e de seu poder como público e consumidor.

A nona onda do estudo TODXS, que é promovido pela Aliança, apontou que, apesar dos avanços, a sub-representação de mulheres negras e indígenas, mulheres com deficiência e mulheres com mais de 50 anos persiste e que há necessidade de a indústria publicitária inovar suas narrativas. Desde 2015, o estudo TODXS mapeia a forma como gênero e raça são representados na publicidade brasileira por meio da análise de propagandas na TV aberta e alguns canais da TV fechada, além de postagens no Facebook.

Para mostrar o papel fundamental das mídias em representar e empoderar aspessoas afrodescendentes do Brasil, representantes da membresia da Aliança Sem Estereótipos, bem como personalidades da indústria, compartilharam suas experiências em dois painéis dedicados ao Capítulo do Brasil, aberto ao público e em português.

O primeiro painel, orientado pela Pesquisa TODXS, abordou a (sub) representação da mulher na mídia brasileira. A discussão foi guiada pela especialista de Programas da ONU Mulheres, Ana Carolina Querino, comcontribuições da filósofa e escritora Djamila Ribeiro.

As panelistas Cris Camargo, CEO do Interactive Advertising Bureau Brasil (IAB Brasil); Ana Paula Duarte, Diretora de Marca da Unilever; Egnalda Côrtes, Fundadora e CEO da Côrtes & Cia; discutiram sobre os papeis das suas empresas para fortalecer e erradicar estereótipos na representação das mulheres, em especial das mulheres negras, através de exemplos de como as mudanças internas das empresas e organizações contribuem para mudanças na propaganda. O diálogo abordou as iniciativas não apenas das empresasanunciantes, mas também o papel e desafios das agências de publicidade como produtoras de conteúdo e das agências de influenciadores e influenciadoras digitais.

Já o segundo painel olhou para o caminho a ser percorrido em 2021 para liderar a mudança na mídia brasileira, e teve abertura de Taís Araújo, atriz, jornalista, apresentadora e defensora dos Diretos das Mulheres Negras de ONU Mulheres, falando sobre a sua experiência na indústria ao longo da sua carreira, e sobre a sub-representação de mulheres negras e indígenas no Brasil. Ela faz um chamado para ação às empresas, publicitários e publicitárias não pararem de avançar de forma criativa e inclusa e tornarem as mudanças mais profundas, menos vulneráveis a retrocessos.

Bea Lopes, modelo negra e influenciadora digital, falou sobre as oportunidades de carreira e de inspiração que surgiram para ela por meio do uso das redes sociais, que criou uma maior demanda por transformação social por parte de grupos até então invisibilizados. A experiência de ver mulheres negras como ela foi parte do encorajamento em fazer parte dessa indústria e dessa carreira.

O painel contou, ainda, com contribuições de representantes de empresas líderes da Aliança sem Estereótipos.

Andrea Alvares, vice-presidente de Marca, Inovação, Internacionalização e Sustentabilidade da Natura sobre a história ativa na visibilização das mulheres mais excluídas ao longo dos anos na publicidade da Natura; Sarah Buchwitz, VP Marketing e Comunicação da Mastercard que enumerou as ações de representatividade e mudança da empresa interna e na propaganda; Erika Cabral, diretora da Initiative – IPG Media Brands; e Ezra Geld CEO da IPG Media Brands que falaram sobre os processos internos de suas empresas para fortalecer a diversidade & inclusão de dentro pra fora para que a transformação reflita em suas campanhas e dialogue com seu público de modo construtivo e empoderador.

Para assistir aos Painéis do Capítulo Nacional da Aliança Sem Estereótipos, acesse:

https://vimeo.com/event/1006083   

Senha: Brazil2021 

Para saber mais sobre o Capítulo brasileiro da Aliança Sem Estereótipos, acesse:

https://www.unstereotypealliance.org/en

Para interagir com os conteúdos da Aliança Sem Estereótipos, siga ONU Mulheres Brasil nas redes sociais.

Para maiores informações e para fazer parte, contate:

alianca.sebrasil@unwomen.org

#unstereotypealliance #aliancasemestereotipos

Comentários para "Lideranças se reúnem para discutir mudança de impacto na propaganda de igualdade de gênero, raça e etnia":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório