×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 29 de novembro de 2021

Lula minimiza ditadura de Ortega na Nicarágua e o compara com Angela Merkel

Lula minimiza ditadura de Ortega na Nicarágua e o compara com Angela MerkelFoto: Reprodução Expresso 61

Logo após a eleição, o secretário de Relações Internacionais do PT, Romenio Pereira, divulgou uma nota na qual celebrava a vitória de Ortega

Estadão Conteúdo - 23/11/2021 - 16:36:26

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em entrevista ao jornal espanhol El País divulgada em seu perfil nas redes sociais, comparou a permanência no poder do latino-americano Daniel Ortega, que está em seu quinto mandato e instalou uma ditadura na Nicarágua, com a da primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, que completou 16 anos à frente do país europeu.


"Por que Angela Merkel pode ficar 16 anos no poder e Daniel Ortega não? Qual é a lógica?", questionou Lula diante das jornalistas que o questionavam sobre a situação da Nicarágua. No início de novembro, Ortega venceu eleições consideradas ilegítimas pela Organização dos Estados Americanos (OEA). O mandatário, no poder desde 2007, mandou prender sete de seus opositores antes que a população fosse às urnas, eliminando candidatos que pudessem ameaçar sua vitória.

Logo após a eleição, o secretário de Relações Internacionais do PT, Romenio Pereira, divulgou uma nota na qual celebrava a vitória de Ortega e classificava a eleição no país como "uma grande manifestação popular e democrática". O texto também dizia que a eleição era a tradução do apoio da população a um projeto político que tem como principal objetivo a construção de um "país socialmente justo e igualitário" e afirmava que a vitória de Ortega ocorreu "apesar das diversas tentativas de desestabilização do governo e do bloqueio internacional contra a Nicarágua e seu atual governo".

No dia seguinte, diante da repercussão negativa da nota, a presidente nacional do partido, Gleise Hoffmann (PR), defendeu o PT das críticas, mas disse, por meio de um tuíte, que a nota assinada por Pereira não havia sido submetida à direção partidária. Ao desautorizar o secretário, a deputada federal ainda reforçou que a intenção do PT agora é debater o País, revelando preocupação com a posição revelada da legenda.


Durante a entrevista, ao ser questionado por uma jornalista sobre o fato de Ortega mandar opositores para a prisão, Lula afirmou que "não pode julgar o que acontece em outros países" e conduziu o assunto para sua própria prisão. Segundo o ex-presidente, sua condenação na Operação Lava Jato teve o intuito de facilitar o caminho do presidente Jair Bolsonaro ao Planalto. "No Brasil, fiquei 580 dias na cadeia para que o Bolsonaro fosse eleito. Eu não sei o que as pessoas fizeram para ser (sic) presas. Eu sei que eu não fiz nada", afirmou.


Em seguida, o petista disse que não conhece detalhes das prisões citadas e afirmou: "Se o Daniel Ortega prendeu a oposição para não disputar a eleição como fizeram no Brasil contra mim, ele está totalmente errado. Na mesma resposta, Lula ainda disse ser a favor da alternância de poder e se contradisse. "Todo político que começa a se achar imprescindível ou insubstituível começa a virar um pequeno ditador." E completou: "Por isso, sou favorável à alternância de poder. Eu posso ser contra, mas eu não posso ficar interferindo nas decisões de um povo. Nós temos que defender a autodeterminação dos povos."

Cuba

Lula também foi questionado sobre os protestos políticos recentes ocorridos em Cuba, cujo governo ditatorial também é minimizado pelo petista. As jornalistas do El País o questionaram sobre o fato de o governo cubano ter proibido manifestações da oposição e as combatido com violência, apelando até mesmo para a ocupação das ruas por militares. A população protesta contra a crise energética e a falta de alimentos e remédios desde a metade do ano. Lula respondeu dizendo que a repressão feita pela polícia é "violenta no mundo inteiro".


fonte: Estadão Conteudo

Comentários para "Lula minimiza ditadura de Ortega na Nicarágua e o compara com Angela Merkel":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Saiba quais partidos já confirmaram pré-candidaturas à Presidência

Saiba quais partidos já confirmaram pré-candidaturas à Presidência

Governador de SP venceu disputa com Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul, e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio - Divulgação/PSDB

Grupo de WhatsApp simboliza apoio de cúpula militar a Sérgio Moro

Grupo de WhatsApp simboliza apoio de cúpula militar a Sérgio Moro

Na semana passada, a filiação do general Carlos Alberto dos Santos Cruz ao Podemos, partido do presidenciável Sérgio Moro, expôs um movimento que pode rachar o apoio ao presidente Jair Bolsonaro nas Forças Armadas

Simone Tebet: Mais um nome na disputa da terceira via

Simone Tebet: Mais um nome na disputa da terceira via

Anúncio da candidatura de Simone Tebet aumenta opções em 2022

Ida de Santos Cruz ao Podemos sinaliza divisão dos militares entre Moro e Bolsonaro

Ida de Santos Cruz ao Podemos sinaliza divisão dos militares entre Moro e Bolsonaro

Bate-papo com Hélio Doyle

'O Brasil cometeu o equívoco de minimizar a questão do desmatamento', diz Kátia Abreu em entrevista

'O Brasil cometeu o equívoco de minimizar a questão do desmatamento', diz Kátia Abreu em entrevista

'O Brasil cometeu o equívoco de minimizar a questão do desmatamento', diz Kátia Abreu à Sputnik

Justiça do DF nega indenização por charge com informação equivocada sobre herança de Mariza Leticia

Justiça do DF nega indenização por charge com informação equivocada sobre herança de Mariza Leticia

Turma nega indenização por charge com informação equivocada sobre herança de ex-primeira dama

Congresso tem sessão solene pelo fim da violência contra as mulheres

Congresso tem sessão solene pelo fim da violência contra as mulheres

Sessão marcou o início da campanha dos "16 Dias de Ativismo"

Itamaraty troca seu alto escalão e revê políticas de Ernesto Araújo

Itamaraty troca seu alto escalão e revê políticas de Ernesto Araújo

Mudanças na entidade ainda dependem de indicações formais do presidente Jair Bolsonaro para a chefia de embaixadas.

A revogação da chamada

A revogação da chamada "PEC da Bengala" e o casuísmo no processo legislativo

A deputada bolsonarista e presidente da CCJC, Bia Kicis, revogou a Emenda Constitucional 88 restabelecendo a idade de 70 anos para aposentadoria, a fim de favorecer nomeações de Jair Bolsonaro ao STF

Repressão a movimentos populares é

Repressão a movimentos populares é "calcanhar de aquiles" de Mendonça em sabatina no Senado

Indicação de Mendonça deve ser levada à CCJ na próxima semana; data ainda não foi definida

Que falta nos faz um país

Que falta nos faz um país

Que falta nos faz um país é o título de uma das matérias desfiando uma das canções de Aldir Blanc