×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 18 de janeiro de 2022

Defensoras públicas criam projeto para atender órfãos do feminicídio

Defensoras públicas criam projeto para atender órfãos do feminicídioFoto: Prefeitura de Pereira Barreto

iniciativa foi contemplada com o Prêmio Innovare

Por Daniel Ito - Repórter Da Rádio Nacional - Brasília - 08/01/2022 - 09:22:49

Um levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública apontou que quatro mulheres foram mortas por dia no Brasil por um parceiro atual ou antigo, no primeiro semestre de 2021. As altas taxas de feminicídio no país trazem consigo um problema social menos óbvio do que a morte de mulheres: o abandono e o trauma vivido pelos filhos das vítimas.

No Amazonas, um grupo de defensoras públicas iniciou um projeto em 2018 para prestar assistência psicossocial e jurídica aos órfãos desse tipo de crime.

Os trabalhos começaram por iniciativa da defensora Caroline Braz — que, na época, coordenava o Núcleo de Proteção e Defesa dos Direitos das Mulheres da Defensoria Pública do Estado do Amazonas. Ela percebeu que as crianças que perderam suas mães para o feminicídio, muitas vezes por ação do próprio pai, apresentavam fortes traumas psicológicos e desamparo familiar. Segundo Caroline Braz, não são raros os casos em que a criança testemunhou o crime.

Em dezembro, essa iniciativa do Amazonas foi contemplada pelo Prêmio Innovare, que premia os melhores projetos de instituições jurídicas do país. Para Caroline Braz, esse reconhecimento traz visibilidade a essas crianças que, segundo a defensora pública, estavam esquecidas. A promotora propõe a criação de um protocolo nacional para que as crianças sejam atendidas rapidamente nesses casos.

O feminicídio é a consequência mais trágica do machismo estrutural — que expõe muitas mulheres brasileiras a todo tipo de violência física e emocional por parte de seus parceiros e ex-parceiros. Esses comportamentos são crimes previstos na Lei Maria da Penha.

Para denunciar, basta ligar para o telefone 180. O serviço funciona 24 horas por dia, em todo o território nacional.

Comentários para "Defensoras públicas criam projeto para atender órfãos do feminicídio":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Presidente promulga convenção interamericana contra o racismo

Presidente promulga convenção interamericana contra o racismo

Texto foi publicado no Diário Oficial da União

Juíza de Santa Catarina manda reduzir de jornada de mãe de criança com deficiência

Juíza de Santa Catarina manda reduzir de jornada de mãe de criança com deficiência

Segunda magistrada, “ela teve de buscar a tutela judicial para reduzir a jornada e poder ser mãe e trabalhadora ao mesmo tempo”.

Governo Bolsonaro quer aprofundar privatização da saúde indígena, alertam organizações

Governo Bolsonaro quer aprofundar privatização da saúde indígena, alertam organizações

Foto de criança Yanomami desnutrida virou símbolo da crise na assistência médica aos povos originários

Dignidade menstrual é um direito, regulamentação da Lei no DF é urgente

Dignidade menstrual é um direito, regulamentação da Lei no DF é urgente

É necessário que o Estado garanta políticas públicas que promovam a dignidade menstrual

Estudo da ONU revela falta de justiça para migrantes vítimas de abuso

Estudo da ONU revela falta de justiça para migrantes vítimas de abuso

Restrições impostas em resposta à Covid-19 podem ter levado funcionários de fronteira a exigir subornos mais altos

Unicef alerta para aumento das violações aos direitos das crianças no mundo

Unicef alerta para aumento das violações aos direitos das crianças no mundo

O Unicef reconhece que mesmo antes da pandemia, cerca de 1 bilhão de crianças no mundo já sofriam algum tipo de privação

Em meio às crises, movimentos populares comemoram retomada das ruas e vitória da vacinação

Em meio às crises, movimentos populares comemoram retomada das ruas e vitória da vacinação

Manifestantes em marcha na Avenida Conde da Boa Vista pelo Fora Bolsonaro -

“A luta não é minha. Ela é histórica”, diz Padre Júlio Lancellotti

“A luta não é minha. Ela é histórica”, diz Padre Júlio Lancellotti

“A luta não é minha. Ela é histórica”, diz Padre Júlio Lancellotti ao Programa Bem Viver

Defensoria pública e movimentos populares promovem campanha de combate à pobreza menstrual

Defensoria pública e movimentos populares promovem campanha de combate à pobreza menstrual

No DF, Lei que prevê a distribuição gratuita de absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade ainda não foi implantada.

Crise põe metade das crianças no Líbano sob risco de violência física e emocional

Crise põe metade das crianças no Líbano sob risco de violência física e emocional

Pelo menos 1 milhão de crianças no Líbano estão sob perigo de violência física e mental à medida que a crise do país se intensifica

"Bolsonaro nega a pandemia e nega a fome no país", diz assessora da FIAN Brasil

Protestos lembraram da alta dos alimentos no governo Bolsonaro