×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de janeiro de 2022

Crise põe metade das crianças no Líbano sob risco de violência física e emocional

Crise põe metade das crianças no Líbano sob risco de violência física e emocionalFoto: UNDP Lebanon

Pelo menos 1 milhão de crianças no Líbano estão sob perigo de violência física e mental à medida que a crise do país se intensifica

Agência Onu News De Noticias - 21/12/2021 - 09:14:39

Alerta do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, e do Escritório da representante especial do secretário-geral sobre violência a crianças sugere que mais de 80% dos menores estão na pobreza multidimensional; chefe da ONU, António Guterres, está no país árabe para visita de solidariedade.

Pelo menos 1 milhão de crianças no Líbano estão sob perigo de violência física e mental à medida que a crise do país se intensifica. Esta é a conclusão de um relatório do Unicef e da representante especial do líder das Nações Unidas para o tema da Violência a Crianças.

Najat Maalla M’jid foi ao Líbano para ver de perto a situação dos menores vítimas de violência emocional e até sexual e como as famílias libanesas estão respondendo à situação de pobreza.

Somente de outubro de 2020 a outubro de 2021, o Unicef catalogou um aumento de 44% em casos de abusos e exploração de menores no Líbano

Unicef/Fouad Choufany

Somente de outubro de 2020 a outubro de 2021, o Unicef catalogou um aumento de 44% em casos de abusos e exploração de menores no Líbano

Trabalho e casamento infantis

O relatório do Unicef “Começos violentos: crianças crescendo num Líbano em crise” relata que quase 1,8 milhão de menores no Líbano, ou mais de 80% das crianças, estão agora em pobreza multidimensional.

Em 2019, este número era a metade. Outros riscos são trabalho infantil, casamento infantil e outras consequências para que não tem mais dinheiro para sobreviver. O especialista em comunicação do Escritório da Representante Especial, Miguel Caldeira, falou à ONU News sobre o que pode ser feito para socorrer as crianças.

Um jovem libanês observa a área das explosões do Porto de Beirute

Unicef//UN0496106/Ibarra Sanch

Um jovem libanês observa a área das explosões do Porto de Beirute

Forte apelo

“O forte apelo que a representante especial faz, nesse momento, é para que o governo e as autoridades libanesas olhem para as crianças e que invistam nas crianças, pois é fundamental que se invista nesta proteção e para que se veja que a sociedade se tornar uma sociedade mais resiliente. Sem proteger essas crianças é, infelizmente, impossível garantir uma sociedade próspera.”

Miguel Caldeira lembra que as crianças no Líbano são o presente e o futuro do país.

Representante especial do secretário-geral para a Violência a Crianças, Najat Maalla M'jid

Foto ONU/Jean-Marc Ferre

Representante especial do secretário-geral para a Violência a Crianças, Najat Maalla M'jid

Porto de Beirute

Antes da pandemia da Covid-19, o Líbano já atravessava uma crise político-econômica. Em agosto do ano passado, uma explosão no Porto de Beirute agravou a situação dos libaneses e com o aumento de casos do novo coronavírus, o desespero das crianças tornou-se mais intenso.

A representante especial sobre Violência a Crianças, Najat Maalla M’jid disse que a crise libanesa ameaça o presente e futuro de milhões de menores no país. Somente de outubro de 2020 a outubro de 2021, o Unicef catalogou um aumento de 44% em casos de abusos e exploração de menores no Líbano passando a 5.621 notificações.

Desenhos de uma criança um ano após a explosão de Beirute

Unicef/UN0497038

Desenhos de uma criança um ano após a explosão de Beirute

Crianças de seis anos em fazendas

O trabalho infantil também aumentou em 53%, segundo a pesquisa. Crianças de até seis anos estão trabalhando em fazendas para ajudar a família ou vendendo combustível na rua e correndo risco de mortes e de acidentes como queimaduras.

A crise do Líbano também causou aumento de casamentos de meninas e de problemas de saúde mental em adolescentes e jovens. Um grande número de crianças começou a ter problemas com a justiça penal e a ser recrutada por criminosos para sobreviver.

Esta semana, o secretário-geral da ONU, António Guterres, está no Líbano para uma viagem de solidariedade ao país. Ele se reúne com o presidente e outras autoridades para discutir uma resposta eficiente e de apoio da comunidade internacional aos vários desafios da nação árabe nesses últimos anos

Comentários para "Crise põe metade das crianças no Líbano sob risco de violência física e emocional":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Defensoras públicas criam projeto para atender órfãos do feminicídio

Defensoras públicas criam projeto para atender órfãos do feminicídio

iniciativa foi contemplada com o Prêmio Innovare

Presidente promulga convenção interamericana contra o racismo

Presidente promulga convenção interamericana contra o racismo

Texto foi publicado no Diário Oficial da União

Juíza de Santa Catarina manda reduzir de jornada de mãe de criança com deficiência

Juíza de Santa Catarina manda reduzir de jornada de mãe de criança com deficiência

Segunda magistrada, “ela teve de buscar a tutela judicial para reduzir a jornada e poder ser mãe e trabalhadora ao mesmo tempo”.

Governo Bolsonaro quer aprofundar privatização da saúde indígena, alertam organizações

Governo Bolsonaro quer aprofundar privatização da saúde indígena, alertam organizações

Foto de criança Yanomami desnutrida virou símbolo da crise na assistência médica aos povos originários

Dignidade menstrual é um direito, regulamentação da Lei no DF é urgente

Dignidade menstrual é um direito, regulamentação da Lei no DF é urgente

É necessário que o Estado garanta políticas públicas que promovam a dignidade menstrual

Estudo da ONU revela falta de justiça para migrantes vítimas de abuso

Estudo da ONU revela falta de justiça para migrantes vítimas de abuso

Restrições impostas em resposta à Covid-19 podem ter levado funcionários de fronteira a exigir subornos mais altos

Unicef alerta para aumento das violações aos direitos das crianças no mundo

Unicef alerta para aumento das violações aos direitos das crianças no mundo

O Unicef reconhece que mesmo antes da pandemia, cerca de 1 bilhão de crianças no mundo já sofriam algum tipo de privação

Em meio às crises, movimentos populares comemoram retomada das ruas e vitória da vacinação

Em meio às crises, movimentos populares comemoram retomada das ruas e vitória da vacinação

Manifestantes em marcha na Avenida Conde da Boa Vista pelo Fora Bolsonaro -

“A luta não é minha. Ela é histórica”, diz Padre Júlio Lancellotti

“A luta não é minha. Ela é histórica”, diz Padre Júlio Lancellotti

“A luta não é minha. Ela é histórica”, diz Padre Júlio Lancellotti ao Programa Bem Viver

Defensoria pública e movimentos populares promovem campanha de combate à pobreza menstrual

Defensoria pública e movimentos populares promovem campanha de combate à pobreza menstrual

No DF, Lei que prevê a distribuição gratuita de absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade ainda não foi implantada.

"Bolsonaro nega a pandemia e nega a fome no país", diz assessora da FIAN Brasil

Protestos lembraram da alta dos alimentos no governo Bolsonaro