×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de outubro de 2021

Conheça a mobilização do Centro das Mulheres de Pombos frente à pandemia de Covid-19

Conheça a mobilização do Centro das Mulheres de Pombos frente à pandemia de Covid-19Foto: Elizete Maria da Silva/Acervo Pessoal

“Quando a pandemia começou a gente não sabia como utilizar a internet para se comunicar”: conheça a mobilização do Centro das Mulheres de Pombos frente à pandemia de Covid-19

Portal Onu Mulheres De Noticias - 19/08/2021 - 08:42:26

Com apoio de ONU Mulheres, o Centro das Mulheres de Pombos desenvolveu ações voltadas ao fortalecimento político, econômico e social de mulheres de 12 municípios pernambucanos

Elizete Maria da Silva é coordenadora do Centro das Mulheres de Pombos, que teve projeto apoiado pela ONU Mulheres na resposta à Covid-19

Março de 2020. Elizete Maria da Silva, coordenadora do Centro das Mulheres de Pombos, participava de sua última reunião presencial no Movimento de Mulheres Trabalhadoras Rurais de Pernambuco (MMTR-PE). Naquele momento, ela não imaginava o quanto sua vida e a das mulheres ao seu redor e de sua comunidade seriam impactadas pela pandemia de Covid-19 e as medidas de isolamento social.

Com mais de 35 anos de atuação política, o Centro das Mulheres de Pombos correu o risco de parar suas atividades com foco na formação e participação política das mulheres com a chegada da pandemia. A história do Centro e das lutas sociais no município se confundem. A organização esteve à frente da primeira greve na educação de Pombos (1989), juntamente com as professoras da rede municipal, além de liderar ações pelo direito a saúde, educação e trabalho digno. Mas essa extensa trajetória foi fragilizada pelo contexto da pandemia de Covid-19. O ano de 2020 foi marcado por um duro e longo processo de adaptação para Elizete, as companheiras do Centro e as mulheres que participavam das atividades desenvolvidas presencialmente.

“Quando a pandemia veio foi um caos total, porque fechou tudo. A gente ficou sem ter dinheiro para trabalhar e sem poder sair. E a gente e nem sabia como utilizar a internet para se comunicar”, lembra Elizete. Os casos de violência doméstica começaram a crescer e muitas mulheres buscavam o Centro relatando situações de abuso, depressão e dificuldades em lidar com o isolamento social.

Enfrentando o isolamento e a solidão das mulheres – “A gente não podia ficar isolada, então fomos brigar para poder utilizar a internet e poder nos comunicar de longe. Precisávamos de um apoio para, mesmo separadas, ficarmos ligadas umas com as outras.”

A oportunidade de enfrentar esses e outros desafios veio com a aprovação por ONU Mulheres do projeto “Mulheres Rurais de Pernambuco na Defesa de seus Direitos num Contexto de Pandemia da Covid-19”. O objetivo do projeto foi construído em torno do fortalecimento do processo organizativo das mulheres rurais de Pernambuco e para contribuir com o empoderamento político e econômico das mulheres de 12 municípios de três zonas/mesorregiões da Mata, Agreste e Sertão pernambucano no contexto da pandemia.

Através da internet, o Centro das Mulheres de Pombos ultrapassa as fronteiras de Pernambuco e pode alcançar mulheres de todo o Brasil, algo não pensado pela organização em tempos anteriores à pandemia. Por meio da tecnologia, a organização conseguiu realizar uma campanha de comunicação para o enfrentamento à violência contra as mulheres em tempos de pandemia, que reúne podcasts, spots de rádio, lives e peças que informam a população sobre como buscar apoio, proteção e como denunciar casos de violência contra as mulheres.

Uma grande preocupação do Centro também se debruça em ajudar as mulheres a lidarem com a ansiedade e as angústias provocadas pela pandemia. Uma forma de driblar o problema é com a realização de oficinas sobre saúde mental que acolhem as mulheres que vivenciam situações sensíveis, como o luto, a depressão e a violência.

Fortalecimento organizacional – O Centro também tem sido fortalecido internamente a partir do apoio de ONU Mulheres, segundo Elizete, no manejo com as tecnologias de informação e comunicação (TIC), na formação para utilização de aplicativos e ferramentas de internet, e na aquisição de equipamentos.

“Este recurso tem nos ajudado muito a nos manter de pé, a nos manter vivas, ligadas umas com as outras. Hoje temos condições de fazer reuniões com o MMTR quase toda semana e o projeto nos deu impulso para conseguir outros apoios e fazer articulações com parcerias locais”, explica a coordenadora do Centro das Mulheres de Pombos.

Comentários para "Conheça a mobilização do Centro das Mulheres de Pombos frente à pandemia de Covid-19":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Tiffany diz que Tandara 'errou nas palavras' e minimiza novas declarações

Tiffany diz que Tandara 'errou nas palavras' e minimiza novas declarações

Tiffany voltará às quadras na próxima terça-feira, para o segundo jogo da decisão do Campeonato Paulista, em Barueri

Tandara critica mais uma vez a presença de transexuais: 'Minha opinião não muda'

Tandara critica mais uma vez a presença de transexuais: 'Minha opinião não muda'

Em 2018, eu dei uma entrevista, inclusive eu estava aqui em Osasco, quando eu disse que não concordava.

OMS reconhece legado de Henrietta Lacks à ciência e à saúde

OMS reconhece legado de Henrietta Lacks à ciência e à saúde

Chefe da OMS (à dir, em pé) recebe a família de Henrietta Lacks para uma homenagem na sede da agência.

Mostra ajuda a limpar estigmas e dá profundidade à Carolina Maria de Jesus

Mostra ajuda a limpar estigmas e dá profundidade à Carolina Maria de Jesus

A mostra tem entrada gratuita com agendamento prévio pelo site do IMS.

PSB vai ao STF contra Plano de Segurança de Bolsonaro que exclui feminicídio

PSB vai ao STF contra Plano de Segurança de Bolsonaro que exclui feminicídio

O PSB lembra na ação que, sem uma classificação particular, os feminicídios e as mortes causadas por violência policial vão sofrer um apagão de dados, o que dificulta a definição de políticas públicas para proteger os grupos vulneráveis.

Maria Ressa e o prêmio Nobel: A luta contra fake news é a luta pela democracia

Maria Ressa e o prêmio Nobel: A luta contra fake news é a luta pela democracia

Jornalista Maria Ressa foi condecorada com o Nobel da Paz em 2021; prêmio também foi concedido ao russo Dmitry Muratov -

''Renascer' me fez crescer muito', diz Adriana Esteves

''Renascer' me fez crescer muito', diz Adriana Esteves

A novela exclusivamente rural, que caiu no gosto do público, entrou agora para o catálogo da Globoplay e a partir desta segunda, 11, poderá ser assistida em edição completa - são 126 capítulos.

Dia Internacional da Menina reforça necessidade de acesso às ferramentas digitais

Dia Internacional da Menina reforça necessidade de acesso às ferramentas digitais

Divisão digital impacta empregabilidade, saúde reprodutiva e autonomia corporal de mulheres

Marieta Severo conta que as sequelas da Covid-19 prejudicam o seu trabalho

Marieta Severo conta que as sequelas da Covid-19 prejudicam o seu trabalho

Além da sua doença, Severo enfrentou ainda um AVC do marido, Aderbal Freire. A veterana de 74 anos disse que voltar a gravar novela tem ajudado a superar esse período desafiador.

"Nunca quiseram nos escutar, então criamos um ambiente nosso, de acolhimento", diz slammer

Vencedora da Final Gaúcha de Slam, Tiatã conversou com o Brasil de Fato RS sobre a arte das batalhas de poesia das ruas

Mulheres negras são as principais vítimas de feminicídio no DF

Mulheres negras são as principais vítimas de feminicídio no DF

Não nos matem