×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 29 de novembro de 2021

Carla Camurati faz filme para contar aos jovens a história recente do Brasil

Carla Camurati faz filme para contar aos jovens a história recente do BrasilFoto: FGV - Rovena Rosa/Agência Brasil

A História de que Carla gosta reúne fatos e emoções. E é uma história do tempo presente. Aliás, durante toda a produção 8 Presidentes se chamava A História de Um Tempo Presente.

Estadão Conteúdo - 23/11/2021 - 09:20:30

Mãe do Antônio, de 18 anos - seu filho com o também cineasta João Jardim -, Carla Camurati conta que vive cercada de jovens. Seu filho e os amigos estão comprometidos com muitas pautas, mas ela identifica, por parte deles, uma falta de conhecimento da história recente do Brasil, das condições que levaram ao golpe militar de 1964, e o depois.


"Informar essa geração, nutrir um debate certamente foi uma das condições que me levaram a fazer 8 Presidentes 1 Juramento." Mas essa, ela admite, é só metade da equação. "Gosto muito de História, senão não teria feito Carlota Joaquina."

Quando foi isso? Em 1995, Carla era conhecida principalmente como atriz. Havia filmado com diretores relevantes. Veio o governo de Fernando Collor, o confisco, o desmantelamento das instituições ligadas à cultura. O cinema brasileiro sumiu do mapa.



Começou a surgir quando ela pegou seu longa e percorreu o País restaurando todo um circuito de exibição que estava fechado para a produção nacional. Graças a esse trabalho de formiguinha, fez verão. Carlota atingiu a marca de 1 milhão de espectadores. Viabilizou o cinema brasileiro, de novo.



A História de que Carla gosta reúne fatos e emoções. E é uma história do tempo presente. Aliás, durante toda a produção 8 Presidentes se chamava A História de Um Tempo Presente. Os presidentes, e o juramento, surgiram durante a montagem, quando o filme já estava pronto. Um documentário, até aqui ela fazia ficção.



"Um e outra colocam problemas de linguagem. Como vou contar essa história?" Ela manteve o subtítulo. 8 Presidentes 1 Juramento - A História de Um Tempo Presente. O longa de 2h20 estreou na quinta, 18. Vem somar-se a filmes brasileiros em cartaz e que confrontam o público com o espectro político. O Marighella de Wagner Moura virou fenômeno e já atingiu 250 mil espectadores. Curral, de Marcelo Brennand, começa a ser descoberto pelos espectadores. E chega a Carla.



O filme dela começa com as Diretas-Já - Zezé Motta naquele palanque, cantando Senhora Liberdade, "Abre as asas sobre nós" - prossegue com a Constituinte, e o dr. Ulysses Guimarães: "Criticá-la, sim, reformá-la, sim, afrontá-la, jamais!".



Desde então, o Brasil teve todos aqueles presidentes - Tancredo Neves, o que não foi, José Sarney, Fernando Collor, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff, Michel Temer e agora Jair Bolsonaro. Todos fizeram o juramento. Honrar a Constituição, promover o bem-estar do povo brasileiro.


O filme meio que se interroga sobre o que restou do juramento de cada um. Carla admite que foi um trabalho insano, mas que teve imenso prazer em fazer. "Sou feliz com o que faço."

A obra começou a nascer após seu envolvimento nos Jogos Olímpicos do Rio, e graças a um prêmio que recebeu, como produtora, pela bilheteria de Getúlio, do ex-marido, João Jardim. "Um dia acordei e tinha tido um sonho. Sonhei com o filme que queria fazer. Me veio com o conceito todo. Zero entrevistas, nenhuma cabeça falante, e materiais colhidos de diversas fontes."

Essa riqueza e diversidade das fontes - das mídias, das opiniões expressas - levaram inclusive a um letreiro de advertência. "Parte desse material está sendo usada pela importância histórica, e a despeito de não possuir qualidade técnica."

FONTES

Limpar não apenas a imagem, mas o som. Carla sabe que o filme tem a cara dela, e é crítico com várias figuras, mas há uma aparência, se é que se pode dizer assim, de neutralidade. "Coleto e reúno as informações, mas não é um filme para espectadores passivos. É para gente inquieta, a minha plateia de jovens e adultos pensantes."

Ao coletar tantas fontes, ela também sabe que está contando uma história da comunicação. Começa lá atrás com o filme de película e chega, no processo de impeachment, aos memes e à manipulação das redes sociais.




Carla já foi acusada de exagerar no tempo que dedica ao Mensalão e de não ser suficientemente crítica com Bolsonaro, mas são pontos de vista. O Mensalão introduz a República de Curitiba e a Lava Jato não sai ilesa. Imagens antigas sinalizam para o personagem em que o atual presidente se converteu. Uma perguntinha final - e a Carla atriz, quando a veremos? "Gosto do que faço, mas não tem essa coisa de que não vou mais atuar. Aguardo a proposta que seja interessante."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.




fonte: Estadão Conteudo


Comentários para "Carla Camurati faz filme para contar aos jovens a história recente do Brasil":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Trabalhadores do setor aéreo cancelam greve programada para dia 29

Trabalhadores do setor aéreo cancelam greve programada para dia 29

TST mediou acordo no setor e funcionários aceitaram proposta

Transgêneros e não binários são 2% dos brasileiros, revela estudo

Transgêneros e não binários são 2% dos brasileiros, revela estudo

Pesquisadores ouviram 6 mil pessoas em 129 cidades de todo o país

Mais verbas para ciência, pedem ICTP e entidades de C,T&I

Mais verbas para ciência, pedem ICTP e entidades de C,T&I

Às 11h estavam em frente ao prédio do Ministério da Economia servidores, pesquisadores, professores e pós-graduandos.

Empresa chinesa BYD desenvolve projeto sustentável e cultural no Brasil

Empresa chinesa BYD desenvolve projeto sustentável e cultural no Brasil

O Rio é a primeira cidade no Brasil a ter um ônibus elétrico em plena atividade cultural.

Futuro sem telefones fixos: em um ano, mais de 1,3 milhões de linhas telefônicas são desativadas no Brasil

Futuro sem telefones fixos: em um ano, mais de 1,3 milhões de linhas telefônicas são desativadas no Brasil

Os indicadores acabam de ser compilados pela plataforma Melhor Plano, especialista no ramo de telecom e parte do grupo Méliuz

México cancela acordo de isenção de vistos com o Brasil para barrar imigração ilegal aos EUA

México cancela acordo de isenção de vistos com o Brasil para barrar imigração ilegal aos EUA

Segundo o governo mexicano, há trabalho em coordenação com autoridades brasileiras para promover a migração regular, e o tema será reavaliado em no máximo seis meses.

Fronteiras do Brasil seguem abertas, apesar do avanço de nova variante do coronavírus

Fronteiras do Brasil seguem abertas, apesar do avanço de nova variante do coronavírus

Ministro da Casa Civil chegou a anunciar fechamento, mas decisão não foi aplicada no Diário Oficial da União

Ministério Público de MG recorre de decisão que transfere julgamento de Brumadinho

Ministério Público de MG recorre de decisão que transfere julgamento de Brumadinho

A defesa dos acusados alegou que, na denúncia apresentada pela Promotoria, há elementos que indicam interesse jurídico da União na ação. É o caso de possíveis danos a sítios arqueológicos, que são bens da União.

Vale a pena criar novo Fundo Amazônia? Especialista responde

Vale a pena criar novo Fundo Amazônia? Especialista responde

Criado em 2008, Fundo Amazônia financiado majoritariamente por Alemanha e Noruega não recebe repasses desde 2019. Em entrevista com Sputnik Brasil, especialista analisou o que governo poderia fazer com a estrutura.

Pesquisa mostra brasileiros mais preocupados com pobreza e pandemia

Pesquisa mostra brasileiros mais preocupados com pobreza e pandemia

Poluição e escassez de água potável também preocupam

Segundo dia de aplicação do Enem é amanhã

Segundo dia de aplicação do Enem é amanhã

É recomendado que se leve o Cartão de Confirmação da Inscrição