×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 17 de maio de 2022

TSE e Spotify firmam acordo para combater desinformação nas eleições

TSE e Spotify firmam acordo para combater desinformação nas eleiçõesFoto: TSE

Parceria vai até 31 de dezembro, após o fim do ciclo eleitoral

Por Luciano Nascimento - Repórter Da Agência Brasil - Brasília - 13/05/2022 - 07:45:01

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, informou hoje (12) que a Justiça Eleitoral e a plataforma de streaming de áudio Spotify firmaram acordo para combater a desinformação nas eleições deste ano. A parceria vai vigorar até o dia 31 de dezembro de 2022, após o fim do ciclo eleitoral.

Pelo acordo, o Spotify vai ajudar na identificação de páginas com fake news (notícias falsas) sobre as eleições na plataforma e também vai redirecionar os usuários até a página da Justiça Eleitoral, onde será possível obter informações de fontes oficiais sobre o pleito.

A parceria vai atuar para combater os impactos nocivos das notícias falsas, que espalham conteúdos não verdadeiros, e assim disseminar conteúdos confiáveis e oficiais sobre as eleições de 2022, disse Fachin, na abertura da sessão deliberativa da corte nesta quinta-feira.

O acordo também prevê que o TSE e os tribunais regionais eleitorais (TREs) terão um canal de comunicação exclusivo com a empresa para apontar conteúdos com possíveis notícias falsas a serem analisados.

O TSE também se compromete a disponibilizar informações e relatórios sobre o desenvolvimento das eleições que sejam importantes para o Spotify.

Fachin disse que a produção e a difusão de informações falsas e fraudulentas podem representar risco à sociedade e à democracia, além de afetar de forma negativa a capacidade do eleitor de exercer o voto consciente.

“A parceria entre a Justiça eleitoral e essa plataforma de streaming é fruto de uma busca contínua para coibir a proliferação das chamadas fake news , que têm por objetivo macular a legitimidade do processo eleitoral e a capacidade das eleitoras e eleitores de exercer o voto consciente”, afirmou o ministro. “Este é mais um passo da Justiça Eleitoral para promover a paz e segurança nas eleições”, acrescentou.

O ministro também divulgou o lançamento do perfil do Tribunal Superior Eleitoral na plataforma. O podcast Todo Mundo Quer Saber , disponível gratuitamente no Spotify, reúne uma série de entrevistas com o professor de direito eleitoral digital Diogo Rais.

Na sessão desta quinta-feira, o TSE analisou apenas um caso referente à cassação do mandato de José de Almeida Bandeira (PDT), eleito vereador em Tangará da Serra (MT) no pleito de 2020. Por unanimidade, os ministros confirmaram a perda do mandato por fraude no registro de candidatura.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu a cassação do mandato do vereador argumentando que, ao preencher o documento de registro de candidatura, Bandeira omitiu que estaria inelegível por oito anos, de acordo com a Lei de Inelegibilidade.

Durante a sessão, Fachin disse que a Corte deve se debruçar sobre a questão e discutir a tese de caracterização do ato fraudulento devido à omissão de informação quanto à causa de inelegibilidade

Comentários para "TSE e Spotify firmam acordo para combater desinformação nas eleições":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Brasil deve mostrar que rejeita

Brasil deve mostrar que rejeita "aventuras autoritárias", diz ministro

País serve como vitrine para comunidade global, afirma Fachin

STF fixa em 120 dias a conclusão de investigação contra ex-senador

STF fixa em 120 dias a conclusão de investigação contra ex-senador

Ex-senador Lindbergh Farias foi acusado de receber vantagens

TSE criará rede com 100 observadores internacionais nas eleições 2022

TSE criará rede com 100 observadores internacionais nas eleições 2022

Brasil não tolera 'aventuras autoritárias'

STF cria ferramenta para classificar processos em diretrizes da ONU

STF cria ferramenta para classificar processos em diretrizes da ONU

Objetivos e metas fazem parte da Agenda 2030 das Nações Unidas

Aprovada lei que amplia tratamento de cânceres pelo Sistema Único de Saúde

Aprovada lei que amplia tratamento de cânceres pelo Sistema Único de Saúde

A publicação da lei foi feita no Diário Oficial da União (DOU) na quarta-feira (10) e entrará em vigor em 180 dias

A arte e cultura são raios de esperança tecendo o amanhã com o fim do bolsonarismo

A arte e cultura são raios de esperança tecendo o amanhã com o fim do bolsonarismo

O veto a Lei Aldir Blac 2 deve ser medo ou retaliação diante do poder da arte que desenvolve pensamento crítico do povo

Pecuarista que pediu doação para presidente visitou Palácio do Planalto 11 vezes

Pecuarista que pediu doação para presidente visitou Palácio do Planalto 11 vezes

Participaram da audiência pecuaristas que se declararam dispostos a doar dinheiro para a futura campanha do presidente.

Aliados de Lira pressionam por desobediência a decisão do TSE e derrubada do vice-presidente da Câmara

Aliados de Lira pressionam por desobediência a decisão do TSE e derrubada do vice-presidente da Câmara

Se afastar Marcelo Ramos, Lira poderá abrir nova frente de conflito entre Poderes

STF e TSE decidem assinar termo de cooperação para combater ameaça às eleições no Brasil

STF e TSE decidem assinar termo de cooperação para combater ameaça às eleições no Brasil

Órgãos terão reunião nesta semana para formar aliança a fim de combater os riscos em torno do pleito deste ano, visto que uma parcela da população e uma ala do governo põe, cada vez mais em xeque, o sistema eleitoral brasileiro.

'Tem mais coisa pra acontecer na questão da Petrobras', diz Bolsonaro

'Tem mais coisa pra acontecer na questão da Petrobras', diz Bolsonaro

As declarações foram feitas pela manhã, em Brasília, antes da viagem do presidente a São Paulo, mas só divulgadas no período da tarde por um canal bolsonarista no YouTube - e com cortes.

TJ do Rio rejeita denúncia contra Flávio Bolsonaro no caso das rachadinhas

TJ do Rio rejeita denúncia contra Flávio Bolsonaro no caso das rachadinhas

A advogada Luciana Pires, que representa o senador Flávio Bolsonaro, diz em nota que a defesa entende que "o caso está enterrado".