×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 29 de novembro de 2021

Tite não tem nem segunda, nem terceira via

Tite não tem nem segunda, nem terceira viaFoto: Miguel Stédile: Brasil de Fato F.C.

Em outubro, as eleições para presidente da República. E, em novembro, a Copa do Mundo

Miguel Stédile: Brasil De Fato F.c. - 09/11/2021 - 12:13:28

Miguel Stédile: Brasil de Fato F.C.

No próximo ano, os dois principais cargos do país estarão submetidos à aprovação popular. Em outubro, as eleições para presidente da República. E, em novembro, a Copa do Mundo definirá o destino do técnico da seleção brasileira. Para presidente, a maior parte da população quer trocar logo o ocupante da cadeira e até agora mais de dez candidatos já se colocaram na disputa. Mas, para a seleção brasileira, o cenário é uma incógnita.

Publicamente, Renato Portaluppi nunca escondeu sua vontade de chegar até a seleção brasileira. Antes da Copa América, o então presidente da CBF Rogério Caboclo até teria sinalizado com a troca de Tite por Renato, para agradar seus aliados no governo. Mas de lá pra cá, nem Caboclo é mais presidente, assim como Jair Bolsonaro pode não ser mais no final de 2022. E, Renato também não convenceu a frente do Flamengo. Além disso, a crise que está rebaixando o Grêmio tem as suas digitais. Renato precisaria vencer a Libertadores e ter um desempenho inquestionável no próximo ano para ser escolhido.

:: Papo Esportivo | A língua é o chicote da alma ::

Vale lembrar ainda que num passado não muito distante, mais de uma vez, Renato foi superado tecnicamente pelos portugueses Abel Braga e Jorge Jesus. Considerando a popularidade de ambos e a passagem de Sampaoli pelo país, poderíamos ter um técnico estrangeiro ? Muito difícil.

Em toda história, o argentino Filpo Nuñez foi o único estrangeiro a treinar o time brasileiro, em 1965. E, isso porque era treinador do Palmeiras, equipe convidada a representar o país no jogo amistoso de inauguração do Mineirão contra o Uruguai.

A seleção brasileira, mesmo com a apropriação política dos anos mais recentes, é provavelmente o mais popular símbolo nacional e ter um técnico estrangeiro à frente desta identidade é como se ela se quebrasse. Afinal se somos “o país do futebol”, não precisaríamos recorrer a um cidadão de outro país para nos ensinar a jogar.

:: Copa do Qatar 2022 é o destaque do seu Giro Esportivo ::

Mais avançada, a seleção feminina já superou este mito. Até porque com a maioria dos nossos selecionáveis disputando campeonatos na Europa, o idioma já não seria um empecilho como em outras épocas. Mas, na seleção masculina o preconceito fala mais alto do que o nosso incontestável atraso técnico.

Voltando para as receitas caseiras, a balança da CBF pende por medalhões. Dificilmente, apostaria em jovens e promissores técnicos como Roger e Mauricio Barbieri, que ainda não têm conquistas nacionais expressivas. E a velha escola só tem demonstrado que envelheceu mesmo. Ninguém imaginaria um terceiro retorno de Felipão, tampouco de Luxemburgo ou Mano Menezes. Nesse caso, Cuca poderia ser uma opção, ainda que o fracasso em momentos decisivos na Libertadores com o Santos, no ano passado, e o Atlético Mineiro, neste ano, sejam sinais de alerta. Um meio termo entre a nova e a velha escola seria Fabio Carille, que assim como na sua passagem pelo Corinthians, poderia ser uma continuidade do legado de Tite. Mas isso depende da sorte do Santos no campeonato brasileiro e de seu desempenho no próximo ano.

:: Sem estrangeiros na seleção, e agora, Tite? ::

E, claro, os interesses políticos do grupo que estiver a frente da CBF nos próximos anos também são determinantes.

Neste cenário e dependendo de como a seleção se sair na Copa, não seria totalmente surpreendente que Tite fosse para um inédito terceiro mandato consecutivo. Ganhando a Copa, seria uma unanimidade. Perdendo, precisará apresentar um bom futebol, para não contar apenas que seja a única opção na falta de uma segunda ou terceira via para o cargo.

*Miguel Stédile é Doutor em História pela UFRGS e editor do Ponto Newsletter.

**Este é um artigo de opinião. A visão do autor não necessariamente expressa a linha editorial do jornal Brasil de Fato.

Edição: Vivian Virissimo

Comentários para "Tite não tem nem segunda, nem terceira via":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Judô: Beatriz Souza fica com o ouro no Grand Slam de Abu Dhabi

Judô: Beatriz Souza fica com o ouro no Grand Slam de Abu Dhabi

Brasileira bate francesa campeã europeia júnior e vai ao topo do pódio

Brasil lidera quadro de medalhas nos Jogos Pan-Americanos Júnior

Brasil lidera quadro de medalhas nos Jogos Pan-Americanos Júnior

Depois do primeiro dia de disputas, são 10 ouros, 5 pratas e 5 bronzes

Palmeiras vence Flamengo na prorrogação e é tricampeão da Libertadores

Palmeiras vence Flamengo na prorrogação e é tricampeão da Libertadores

O Flamengo, mesmo com Arrascaeta de volta e o quarteto ofensivo completo, se enroscou na marcação do rival. Não foi capaz de encontrar as brechas na eficiente estratégia montada por Abel Ferreira.

Em campanha histórica, Yaras terminam etapa do Mundial de Rugby de 7 em 6º lugar

Em campanha histórica, Yaras terminam etapa do Mundial de Rugby de 7 em 6º lugar

As Yaras permanecem em Dubai porque nos dias 3 e 4 de dezembro vão disputar a última etapa do Circuito Mundial de Sevens Feminino de 2021.

"Mais que um jogo": Quem são os torcedores que lutam por Palmeiras e Flamengo mais democráticos

Ocupa Palestra e Flamengo da Gente são exemplos de grupos que atuam politicamente no futebol

Seleção masculina de basquete inicia novo ciclo com Gustavinho no comando

Seleção masculina de basquete inicia novo ciclo com Gustavinho no comando

Os últimos três técnicos foram estrangeiros.

Antes do adeus à seleção, Formiga vê cenário promissor à nova geração

Antes do adeus à seleção, Formiga vê cenário promissor à nova geração

Volante espera que atletas sigam lutando por melhorias na modalidade

Botafogo vence Brasil, conta com tropeço do Coritiba e é bicampeão da Série B

Botafogo vence Brasil, conta com tropeço do Coritiba e é bicampeão da Série B

O nono jogo de invencibilidade fez o Botafogo chegar aos 69 pontos, abrindo cinco de vantagem para o vice-líder Coritiba.

Douglas Brose conquista o título do Mundial de karatê

Douglas Brose conquista o título do Mundial de karatê

Este é o terceiro ouro do atleta gaúcho na competição

Prova amadora do Tour de France chega ao Rio de Janeiro pela 1ª vez

Prova amadora do Tour de France chega ao Rio de Janeiro pela 1ª vez

L'Etape Rio reunirá cerca de 1,8 mil ciclistas em um percurso de 107 k

Com ajuda do Brasil, Emirados Árabes registram recorde no jiu-jítsu

Com ajuda do Brasil, Emirados Árabes registram recorde no jiu-jítsu

Guinness Book registrou o recorde de maior aula de jiu-jítsu do mundo