×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 28 de novembro de 2021

EconomiaFoto:

Despesa com juros acaba sendo menor do que os gastos com energia elétrica, que não param de subir. Além disso, se encerra com a quitação

A disparada na tarifa de energia elétrica tem feito os brasileiros buscarem alternativas e investir em energia solar tem sido uma delas. Quando o consumidor não dispõe do total dos recursos necessários, a opção do financiamento se mostra vantajosa. Afinal, mesmo com as taxas de juros que incidem sobre o valor financiado, no final das contas, o resultado é a economia de dinheiro: cortam-se as despesas com a conta de luz e seus contínuos aumentos.

Só neste ano, a conta de luz deve ficar 12% mais cara, em média. A tarifa convencional já sofreu reajuste de 7% e, a bandeira vermelha (valor para cada 100 kWh), de 52%, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Para 2022, a estimativa é de um aumento médio de 16,68%. ...Leia mais