×
ContextoExato

Presente no Brasil há mais de 30 anos, franquia é um mercado maduro, que caiu no gosto dos investidores

Presente no Brasil há mais de 30 anos, franquia é um mercado maduro, que caiu no gosto dos investidoresFoto: Reinaldo Zanon Divulgação

Como funciona uma rede de negócios no segmento do franchising?

Redação Com Agência - 23/05/2021 - 14:35:56

Em um mercado tão abrangente de negócios, diversas redes de serviços se destacam pelo seu modelo de trabalho. Apesar do grande sucesso que algumas redes apresentam, empresas que realizam os mesmos serviços, podem não ter a mesma sorte e isso acontece porque não existe uma receita de bolo que garanta o futuro da empreitada.

Atualmente no mercado brasileiro, existem três modelos de negócios: Franquias, Redes Próprias e Sociedades. Cada segmento trabalha de um modo especifico para que o negócio se expanda. As empresas que migram para o Franchising não precisam ter um capital próprio, trabalha-se com recursos de terceiros, não precisa ter sócios, mas possui uma espécie de concessão da sua marca. Já as redes próprias e sociedades, são empresas que possuem sócios que investem em expandir a marca para outras regiões.

O modelo de expansão mais utilizado no Brasil nos últimos anos foi o Franchising, presente no mercado financeiro há mais de 30 anos, mostrou ser um segmento maduro e que caiu no gosto dos investidores brasileiros.

Uma rede de negócios, voltada para o mundo das franquias ao contrário do que muitas pessoas pensam, não tem nada de fácil. Muitas vezes, os empresários pensam que ter uma expertise no esquema de processos, no sentido financeiro e de produto, vai fazer com que eles simplesmente franquiem as suas marcas e comecem a vender franquias, mas não é bem assim, dependendo dos negócios que você vai tratar, terá que realizar o gerenciamento de mais uma ou duas empresas.

Esse processo de expansão demanda tempo, conhecimento e investimento, já que a marca vai estar dependendo do investimento de terceiros para crescer mais rápido em um determinável território.

Para ter êxito, a rede de negócios precisa ter processos, padronização e cultura definidos e imputados para toda a equipe, principalmente de quem vai fazer parte da franqueadora, pois serão eles que vão transmitir esses diferenciais da marca para os franqueados que irão replicar aos clientes finais.

Um dos critérios importantes na hora de expandir é saber se é o momento certo para tomar essa decisão, o empresário precisa ter um conhecimento mais aprofundado do mercado, seja da sua própria marca ou do segmento que ele atua. É essencial que ele identifique se possui um produto diferenciado, que consiga controlar a produção e que tenha um certo tempo de histórico financeiro.

Um dos maiores desafios é saber, entender e amarrar cada ponto para que desde a cultura a rede não tenha ruídos na comunicação, nos processos e na padronização. O empresário precisa estar ciente que vai estar lidando com diversas frentes de negócios.

A expansão por meio do franchising é rápida, pois estará lidando com capital de terceiros, é como se abrisse o capital da sua empresa para empreendedores abrirem novas unidades em outras regiões.

A relação do franqueado e do franqueador, deve ser mútua, pois o empreendedor que está investindo em uma franquia precisa ter ciência de que ele vai ter o respaldo da rede e que aquilo que ele comprou, vai perpetuar, pelo menos durante o período do contrato dele. A franqueadora precisa ter total ciência das operações de números e do que está acontecendo na franquia para conseguir passar as informações corretas para ele.

O mercado de Franchising é regido pela Lei de Franquias 13.966/19, que no ano passado teve uma atualização que garante os deveres e direitos para ambas as partes. O franqueado é o investidor, ele assina a posse e só depois de 10 dias ele pode assinar o contrato de compra da unidade.

*Reinaldo Zanon, é diretor da rede de corretora de seguros, a Seguralta, que foi nomeada a 9ª maior rede de franquias do país pelo ranking da ABF (Associação Brasileira de Franchising). Em 2010, junto com o seu irmão Luís Gustavo Zanon, fundaram o Grupo Zanon – holding de franquias multisetorial que detêm 7 marcas: Seguralta, Segcredi, Los Mex, Semblànt, Fast Bronze, X Branding e Zanon Expand – atualmente o grupo possui mais de 2 mil unidades pelo país.

Comentários para "Presente no Brasil há mais de 30 anos, franquia é um mercado maduro, que caiu no gosto dos investidores":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório