×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 20 de janeiro de 2022

Mais verbas para ciência, pedem ICTP e entidades de C,T&I

Mais verbas para ciência, pedem ICTP e entidades de C,T&IFoto: Reprodução Pixabay gratuita

Às 11h estavam em frente ao prédio do Ministério da Economia servidores, pesquisadores, professores e pós-graduandos.

Estadão Conteúdo - 26/11/2021 - 19:44:54

Enquanto o Congresso Nacional discute o orçamento da União para o ano que vem, entidades acadêmicas e científicas se mantêm mobilizadas com o objetivo de assegurar verbas condizentes com as necessidades das instituições federais de ensino superior e pesquisa. A Lei Orçamentária de 2022 será votada em breve.


Nesta semana foi realizada a "Terceira jornada de mobilização pela ciência", com organização da Iniciativa para a Ciência e Tecnologia no Parlamento (ICTP.br), Academia Brasileira de Ciência, Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e Associação Nacional de Pós-graduandos (ANPG), dentre outras entidades do setor

As edições anteriores da Jornada ocorreram em 15 e 26 de outubro, com um tuitaço e um ato virtual. Desta vez, na terça-feira, 23, o evento teve também uma manifestação presencial, em Brasília. Às 11h estavam em frente ao prédio do Ministério da Economia servidores, pesquisadores, professores e pós-graduandos.



Eles foram expressar a reivindicação de que o governo federal acrescente R$ 4,25 bilhões aos R$ 12 bilhões que propôs para o pagamento de despesas discricionárias (não obrigatórias por lei, como salários e decisões da Justiça, por exemplo) de um conjunto de cinco tipos de instituições: universidades, institutos de educação científica e tecnológica, agências de fomento e unidades de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).




As reinvindicações incluem um reajuste de 63,47% nas bolas de estudo da Capes e do CNPq, que estão com os valores congelados desde 2013. O impacto será de R$ 1,73 bi.




Antes, às 10h, o tuitaço #SOSCIÊNCIA esteve entre os cinco assuntos mais comentados no Twitter. Uma frase da bióloga Mercedes Bustamente, da Universidade de Brasília, sintetizou as manifestações na rede social: "Um país sem ciência é refém de um presente medíocre e de um futuro sem perspectivas".



ATO VIRTUAL



O ato virtual "Quanto vale a ciência?" teve início às 14h e contou com a participação de representantes de diversas áreas do sistema nacional de ciência, tecnologia e inovação. A presidente da ANPG, Flávia Calé, acentuou que a entidade defende a implantação do Plano Emergencial Anysio Teixeira para a reconstrução nacional por meio da ciência.


"É preciso um plano de investimentos para reverter o desmonte do setor e conter a fuga de cérebros; precisamos revalorizar a carreira científica, desde a pós-graduação", disse. Flávia enfatizou a importância do trabalho dos cientistas e pesquisadores no combate ao novo coronavírus e à Covid 19. "A sociedade está percebendo o valor dos pesquisadores e das instituições de pesquisa para a garantia da saúde pública, mas contraditoriamente temos que viver um momento de desmonte da ciência e da educação em nosso país".



O acréscimo de R$ 5,98 bilhões reivindicado pelas entidades equivale ao orçamento de 2019, corrigido pela inflação. "Não é que esses valores resolverão todos os nossos problemas, mas 2019 foi o último ano em que o setor funcionou de forma razoável", disse Celso Pansera, secretário executivo da ICTP e titular do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) DE outubro/2015 a abril/2016. "Os R$ 5,98 bilhões não são o ideal e estão muito longe do ótimo, mas foi um valor com que conseguimos fechar o ano de uma maneira minimamente decente".



Renato Janine Ribeiro, presidente da SBPC, lembrou que, antes da definição do orçamento para 2022, o governo federal está com duas dívidas deste ano para a ciência Uma delas, o desvio para outras áreas do governo de R$ 600 milhões originalmente destinados ao MCTI. Outra, a retenção de R$ 2,7 bilhões dos R$ 5,3 bilhões que serão arrecadados neste ano pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).




"Isso mostra que o financiamento à pesquisa e a à ciência no Brasil continua sendo dramática Estamos lutando contra e isso continuaremos a lutar", disse Janine.


Por sua vez, a vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências, Helena Nader, chamou a atenção para o fato de que a reivindicação por mais verbas não está relacionada com aumento de salários. "Ao contrário; estamos reivindicando mais recursos para podermos trabalhar", disse

Fernando Peregrino, presidente do Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e Pesquisa Científica e Tecnológica (Confies) destacou que o "desmonte" pelo qual passa o sistema de ciência e tecnologia ultrapassa o problema da falta de verbas. "Se trata da falta de diálogo, de uma aliança entre o governo e a comunidade acadêmica e científica", destacou.




O ato virtual foi encerrado por Celso Pansera com uma mensagem de otimismo. "Nossas entidades permanecem ativas e vamos continuar atuando para que a sociedade saiba cada vez mais o valor que tem a ciência". O ato está disponível em https://www.youtube com/watch?v=2CmaDP2RSW0

FONTE ICTP.br



Comentários para "Mais verbas para ciência, pedem ICTP e entidades de C,T&I":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório
Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Primeira vacinada do Brasil deseja um 2022 com 100% vacinados e sem uso de máscara

Mônica Calazans, enfermeira e primeira vacinada no Brasil

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Brumadinho: Três anos depois, o que mudou ?

Fotografia tirada após o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, que matou 272 pessoas

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Servidores federais fazem atos em Brasília por reajuste salarial

Cerca de 50 categorias pedem reajustes de 20% a 28%

"A luta dos povos indígenas é uma luta válida e importante para todo o povo"

A Festa do Murici e Batiputá acontece entre os dias 12 e 15 de janeiro

Ministro de Minas e Energia quer o Cade investigando preços abusivos da Petrobras

Ministro de Minas e Energia quer o Cade investigando preços abusivos da Petrobras

Na avaliação do ministro, a investigação do Cade não tem atribuição de segurar o preço dos combustíveis. Mas pode corrigir práticas da empresa, caso fique configurada alguma distorção.

Coronavírus: Ciência e Tecnologia suspende trabalho presencial em quatro órgãos

Coronavírus: Ciência e Tecnologia suspende trabalho presencial em quatro órgãos

O Brasil enfrenta uma nova onda de aumentos de casos de covid-19 por causa da variante Ômicron

Câmara deve retomar trabalho remoto após aumento de casos de Covid-19

Câmara deve retomar trabalho remoto após aumento de casos de Covid-19

Medida ainda não foi oficializada pelo presidente da Casa

Marco temporal, operações policiais e vacina: conheça os principais julgamentos do STF em 2022

Marco temporal, operações policiais e vacina: conheça os principais julgamentos do STF em 2022

Pauta do ano coloca Supremo Tribunal Federal novamente em evidência, apontam especialistas

No Recife, crianças vacinadas contra a covid-19 ganham livro de presente

No Recife, crianças vacinadas contra a covid-19 ganham livro de presente

No Recife, quem recebe a vacina contra a covid leva um livro para casa

Indígena é a 1ª criança vacinada contra a Covid-19 no país

Indígena é a 1ª criança vacinada contra a Covid-19 no país

Em ato simbólico, xavante de 8 anos de Piracicaba recebeu imunizante

Médicos da atenção primária decidem entrar em greve em São Paulo

Médicos da atenção primária decidem entrar em greve em São Paulo

Decisão pode ser revista caso prefeitura revise planejamento