×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 21 de setembro de 2021

A diversidade cultural é uma riqueza e não uma ameaça, diz chefe da ONUFoto: Reprodução portal ONU News

A diversidade cultural é uma riqueza e não uma ameaça, diz chefe da ONU

Secretário-geral pede que recuperação da pandemia atenda necessidades de instituições e profissionais da área criativa; setor contribui com mais de US$ 2,2 bilhões para a economia global a cada ano

Portal News - 21/05/2021 - 23:02:36

Em mensagem para marcar o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e Desenvolvimento, o secretário-geral apela o mundo a apoiar a cultura e seu poder de promover o diálogo e o desenvolvimento em favor de todos.

Para António Guterres, a cultura é a flor do ser humano, o fruto de suas mentes, o produto de tradições, a expressão de anseios. Ele acrescenta que a diversidade é maravilhosa, parte da rica civilização e também uma potência que emprega milhões, movendo o progresso econômico e sendo uma força de coesão social.

Economia

Guterres sublinha que a data, marcada em 21 de maio, reconhece esse grande poder, que também é celebrado com a proclamação de 2021 como o Ano Internacional da Economia Criativa para o Desenvolvimento Sustentável.

Assembleia Geral adotou 21 de maio como o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento em 2002

Mas o secretário-geral considera a pandemia “um momento difícil” para viver esses dois momentos na sequência do abalo sofrido no setor cultural global.

O chefe da ONU lembra que em todo o mundo, museus foram fechados, salas de concertos silenciadas, teatros apagados, locais turísticos abandonados e outras atividades culturais postas de lado enquanto as sociedades lidavam com a morte e a destruição.

Recuperação

Com a esperança gerada pelas vacinas, ele realça que deve se garantir que a recuperação da pandemia atenda às necessidades de instituições culturais, das artes e de todos aqueles que fazem parte do setor criativo.

A organização estima que as indústrias criativas e culturais gerem anualmente US$ 2,250 bilhões para a economia global e empreguem 29,5 milhões de pessoas em todo o mundo. O total equivale a 3% do Produto Interno Bruto, PIB, do planeta.

Guterres apontou ainda que a humanidade vive uma etapa marcada pela disseminação do ódio e da intolerância, na qual a questão da diversidade demanda mais apoio e investimentos.

Reconhecimento

Ele afirma que em sociedades multiétnicas, multirreligiosas e multiculturais, ela “é uma riqueza, não uma ameaça”. Mas carece da garantia que cada comunidade sinta que sua cultura, como expressão de identidade, está sendo respeitada.


Foi em 2002 que a Assembleia Geral adotou 21 de maio como o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento. No ano anterior o reconhecimento foi feito pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco.

Nas celebrações da data, a agência promove os valores da diversidade cultural e as metas da Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, adotada em 2005.

Entre os objetivos do tratado estão apoiar sistemas sustentáveis de governança para a cultura, criar equilíbrio no fluxo de bens e serviços do setor bem como aumentar a mobilidade de artistas e profissionais.

Outros alvos são integrar a cultura em estruturas de desenvolvimento sustentável e promover os direitos humanos e as liberdades fundamentais.

Indústrias criativas e culturais geram anualmente US$ 2,250 bilhões para a economia global

Comentários para "A diversidade cultural é uma riqueza e não uma ameaça, diz chefe da ONU":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório