×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 20 de junho de 2018


O glaucoma em cães é uma das doenças oftalmológicas mais frequentes.

O glaucoma em cães é uma das doenças oftalmológicas mais frequentes.

O glaucoma em cães

Por Meus Animais / Foto: Fun92.org - 24/02/2018 - 10:15:54

O glaucoma em cães é uma doença que afeta os olhos e ocasiona uma perda progressiva de visão. Muitas vezes é assintomático, sendo necessário estarmos atentos às pequenas mudanças no comportamento de nosso cão, para que possamos identificar o problema.

Os olhos são infraestruturas sofisticadas e delicadas que permitem enviar os estímulos externos ao cérebro para que possa interpretar as imagens. Um processo que comumente chamamos de visão.

A parte visível do olho representa uma pequena porção da estrutura ótica. Esta porção anterior está formada pela esclerótica (parte branca), íris (parte colorida), pupila (o ponto negro), canais de drenagem e tecidos ciliares.

Na parte posterior, e não visível, se encontra a córnea, o cristalino e a retina, que é o revestimento interno do olho. Também os nervos e o disco ótico.

O mecanismo de ação conjunta de todos estes elementos possibilita o sentido da visão. Uma alteração em qualquer destas estruturas pode levar à cegueira e prejudicar o sistema nervoso.

O glaucoma em cães é uma das doenças oftalmológicas mais frequentes. Saber reconhecer seus primeiros sinais pode salvar a visão de seu melhor amigo.

Que é o glaucoma em cães?

O glaucoma afeta os cães de forma muito parecida com os seres humanos. Trata-se do acúmulo de líquidos que leva a um aumento progressivo da pressão intraocular.

A parte anterior do olho encontra-se embebida em um líquido transparente denominado humor aquoso ou fluido intraocular. É produzido pelos corpos ciliares e sua função é realizar uma hidratação protetora. O ressecamento desta região poderia causar diversas feridas ou irritações.

Um olho são possui um sistema de circulação dinâmico. O fluido é expelido do interior da cavidade intraocular por meio da pupila. Quase imediatamente, deve ser absorvido pela malha de canais que compõe o sistema de drenagem ocular. Chegando assim à corrente sanguínea.

Eventualmente, os dutos de drenagem obstruem o fluxo do humor aquoso. O excesso deste líquido no interior do olho gera um aumento progressivo da pressão intraocular. Quando este processo afeta os olhos dos cães, surge o glaucoma.

O aumento da pressão intraocular acelera o processo de degeneração do nervo ótico e da retina. A consequência mais comum é a perda parcial da visão ou cegueira total.

Quais são as causas do glaucoma?

O glaucoma em cães pode ser crônico ou agudo. Geralmente, apresenta um forte fator hereditário. Por isso, a principal causa deste transtorno se deve a uma herança genética.

É importante que se leve em conta que, também, o glaucoma pode surgir a partir de outras doenças que acometeram anteriormente o organismo do animal.

Quais os sintomas do glaucoma em cães?

Na maioria dos casos, os donos só percebem o transtorno quando o animal já perdeu grande parte de sua visão. Basicamente, quando o olho do animal se encontra com a aparência de um borrão e ganha um tom levemente azulado.

No entanto, a cegueira do glaucoma se deriva de uma perda gradual da visão. Logicamente, para um cão, é muito difícil comunicar que ele está perdendo sua capacidade visual.

Primeiros sintomas do glaucoma em cães

Dor ou sensibilidade nos olhos e/ou na cabeça.
Vômito e/ou ânsia de vômitos.
Aparecimento de halos azulados e/ou um aspecto nublado nos olhos (principalmente quando expostos a luz).
Dificuldade de localização espaço-temporal.

O glaucoma em cães costuma ser uma doença silenciosa. Os cães demonstram que têm problemas de visão quando começam a caminhar com dificuldade, derrubando ou batendo nos objetos. Fazem isto porque não enxergam bem e, portanto, não conseguem se desviar dos obstáculos em seu caminho.

Existe tratamento para o glaucoma em cães?

O tratamento do glaucoma em cães também se assemelha ao dos humanos, e depende do grau de evolução do transtorno. No entanto, é importantíssimo que seja o veterinário o encarregado de indicar um tratamento adequado a cada animal.

Geralmente, aplica-se um colírio para equilibrar o sistema de drenagem e controlar o fluido intraocular. Também é comum administrar analgésicos e/ou anti-inflamatórios para aliviar as fortes dores nos olhos e na cabeça.

Em casos mais avançados, recomenda-se o procedimento cirúrgico. Neste caso, utiliza-se a tecnologia a laser para drenar artificialmente a cavidade intraocular.

Ainda que não exista um método específico para prevenir o glaucoma em cães, a posse responsável ainda é a melhor maneira de preservar a saúde de nossos animais de estimação. Manter a caderneta de vacinação e desparasitações dos nossos peludos em dia, proporcionar ao animal uma alimentação balançada e exercícios físicos regulares, pode salvar a vida deles.

Comentários para "O glaucoma em cães é uma das doenças oftalmológicas mais frequentes.":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório