ContextoExato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 20 de fevereiro de 2018

Em busca de investidores americanos

Em busca de investidores americanos

Após lançar visto eletrônico para os Estado Unidos, Brasil articula seminários para atrair investidores interessados em apostar no país

Ministério do Turismo / Darse Júnior - 29/01/2018 - 13:47:41

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, e o secretário Nacional de Estruturação, José Antônio Parente, estão organizando uma rodada de negócios para atrair os principais investidores dos Estados Unidos para o Brasil. A ideia é divulgar as oportunidades de investimento no turismo para os principais empresários norte-americanos. Em parceria com a Embaixada do Brasil nos EUA e a Câmara de Comércio Brasil e Estados Unidos, o Ministério do Turismo vai promover pelo menos dois seminários em Nova Iorque e Washington até o fim do ano.

“O Brasil tem promovido uma série de reformas que melhoram o ambiente de negócios no país. Precisamos mostrar aos principais investidores do turismo no mundo que apostar no Brasil é um bom negócio", comentou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. “Temos oportunidades concretas. O desafio é mostrar que o país vive um novo momento e estamos prontos para receber as maiores empresas turísticas dos EUA”, completou José Antônio Parente.

Em duas reuniões com o embaixador do Brasil nos EUA, Sérgio Amaral, e com o diretor de eventos da Câmara de Comércio Brasil e Estados Unidos, Theodore Helms, o ministro e o secretário definiram a agenda de seminários para 2018. “Precisamos trazer uma cartela concreta de possíveis investimentos que já estão adiantados para convencer o setor produtivo dos Estados Unidos”, comentou o embaixador. De acordo com ele, o Banco Interamericano de Desenvolvimento tem recursos disponíveis e deve ser envolvido no processo. “Muitos empresários norte-americanos se interessam em investir no Brasil, mas esbarram na burocracia. É preciso mostrar que o país se modernizou”, completou o executivo da Câmara de Comércio Brasil e Estados Unidos.

Entre as áreas apontadas como alternativas para os investidores estão os parques nacionais e a hotelaria. Apesar de ser apontado como o número um do mundo em recursos naturais pelo estudo de competitividade do turismo do Fórum Econômico Mundial, o Brasil recebe pouco mais de 8 milhões de visitantes por anos nas unidades de conservação enquanto os EUA recebem mais de 300 milhões de pessoas nos parques nacionais. A ideia é promover, pelo menos dois seminários para os investidores americanos ainda no primeiro semestre deste ano.

Comentários para "Em busca de investidores americanos":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório