×
ContextoExato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 21 de agosto de 2018


Contação de histórias abre Feira do Livro da CLDF

Contação de histórias abre Feira do Livro da CLDF

Os participantes receberão ainda vales-livro para efetuar a troca por livros de escritores e poetas do DF

Por Franci Moraes E Karine Teles / Da Cldf / Foto: Pixabay - 07/08/2018 - 23:13:52

"Aperte o cinto da imaginação, ou solte, como preferir", disse a contadora de histórias Niedja Genari à plateia de cerca de cem crianças de escolas–classe do Plano Piloto, Sobradinho e Santa Maria durante a abertura da 4ª edição da Feira do Livro da Câmara Legislativa na manhã desta terça-feira (7) no foyer do plenário. Na apresentação, Genari, que é contadora de histórias no DF há quase vinte anos, contou a história do livro.

Durante a feira, que acontece de hoje até quinta-feira (9), serão distribuídos mil exemplares de gibis da Mala do Livro às crianças. Os participantes receberão ainda vales-livro para efetuar a troca por livros de escritores e poetas do DF.  O deputado Raimundo Ribeiro (PPS) frisou que o objetivo da feira é apoiar a literatura local e a formação de novos leitores. O parlamentar propôs levar a feira às cidades do DF e sugeriu aos professores da Escola-Classe 15 de Sobradinho, presentes na abertura, a realização da feira do livro no teatro de Sobradinho, recém reformado.

Hans Christian Andersen – A chefe da biblioteca da Casa, Cleide Soares, destacou a qualidade da literatura produzida na cidade e citou que o único brasileiro a receber o prêmio Hans Christian Andersen, o mais importante do mundo dedicado à literatura infanto-juvenil, é o brasiliense Roger Mello. O ilustrador, que nasceu em Brasília em 1965, foi premiado em 2014. "Precisamos incentivar a adoção de obras de autores locais nas escolas do DF", defendeu Soares, ao lembrar que a biblioteca da Casa, aberta ao público, conta com acervo nesse sentido.

Literatura inclusiva – A Academia Inclusiva de Autores Brasilienses (AIAB) criada há 23 anos por membros da Biblioteca Braille Dorina Nowill também esteve presente no primeiro dia (7) da Feira.  A instituição, que nasceu com a vontade de incluir o cego na sociedade, tem consolidado seu trabalho em Brasília transmitindo vida após a cegueira, diz a fundadora Noeme Rocha. A atual presidente da AIAB, Dinorá Cançado, enfatiza que o trabalho da Academia é embasado nos 3 I's: Itinerante, Internacional e Inclusivo.

Quadros-Poema – Como parte das atividades da Feira do Livro foi aberta nesta terça-feira (7) a exposição de quadros-poema de Onã Silva, conhecida como poetisa do cuidar. A enfermeira, autora de obras como "Histórias da Enfermagem no Universo do Cordel" (Thesaurus, 2013) apresenta suas obras em poemas que retratam o universo dos cuidados. A exposição fica no foyer do plenário até o final deste mês.

Sarau literário – Entre as atividades literárias desta terça, acontece, a partir de 17h 30, o Sarau das Águas da Academia de Letras de Águas Lindas. Além dos saraus literários e contação de histórias, a programação da feira abrange encontro de escritores, lançamento de obras, palestras com autores e integrantes de movimentos literários.

Comentários para "Contação de histórias abre Feira do Livro da CLDF":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório