×
ContextoExato

Contexto Exato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 18 de junho de 2018


Caiado: "Não vamos lançar nenhuma candidatura ligada a Temer", diz líder do DEM

Caiado:

Senador Ronaldo Caiado participou do programa CB.Poder nesta quarta-feira, um dia antes da convenção de seu partido, que deve confirmar a pré-candidatura de Rodrigo Maia ao Planalto

Por Letícia Cotta*/(foto: Arthur Menescal/esp. Cb/d.a Press) - 07/03/2018 - 23:03:43

O senador Ronaldo Caiado (DEM), afirmou, em entrevista ao CB.Poder — uma parceria do Correio com a TV Brasília —, que o candidato do partido Democratas precisa se distanciar de projetos do governo Temer. "Não vamos lançar nenhuma candidatura vinculada ao presidente Michel Temer, e muito menos, com a obrigação de fazer a defesa do governo", disse.

 
Caiado, que é líder do Democratas no Senado, também assegurou que o lançamento de seu candidato será feito nesta quinta-feira (8/3), junto às propostas. "Será um candidato do Democratas, com um programa do Democratas e, ao mesmo tempo, com uma perspectiva de futuro", afirma. O senador confirmou o deputado Rodrigo Maia (DEM) como candidato.
 
Questionado sobre o distanciamento e a possibilidade de ser uma questão eleitoral ou de discordância entre governo e partido, Caiado apenas argumentou na entrevista que o impeachment não foi a favor de Michel Temer, apesar da consciência dele ter sido vice da ex-presidente Dilma Rousseff. "Não foi o Congresso que caçou, foi a sociedade brasileira que forçou o Congresso a caminhar para um processo de cassação, tamanha a reação da sociedade ao governo do PT e da Dilma. Quem ocupa é o Michel Temer. Minha discordância é que o presidente deixou de cumprir a pauta das ruas", opina.

O senador também acredita que houve uma impressão de repetição das pautas praticadas durante o governo petista, como não fazer o corte do maquinário público. "Ele resolveu repetir uma pauta que muitas vezes havia sido praticada pelo governo do PT", completa. "Nós não tivemos a diminuição, como era o clamor da sociedade, para 12 ou 15 ministérios, continuamos com essa farra de ministérios com 30 e tantos. O segundo ponto é, quando você tem um país com 14 milhões de desempregados, não é justo dar aumento salarial para uma classe que já tem direito constitucional de ter a prerrogativa de ter o seu emprego, que foi feito ao Judiciário", critica. 

Confira a entrevista na íntegra:

 

 

 

 

 

 

 

 

*Estagiária supervisionada por Ana Letícia Leão.

Comentários para "Caiado: "Não vamos lançar nenhuma candidatura ligada a Temer", diz líder do DEM":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório