×
ContextoExato

Brasil - Brasília - Distrito Federal - 20 de agosto de 2018


Análise: Com desabafo em comercial, Neymar faz gol contra sua própria carreira

Análise: Com desabafo em comercial, Neymar faz gol contra sua própria carreira

Com Mbappé em alta, Neymar tem o desafio de ser amado no PSG

Estadão Conteúdo - Cbf - 30/07/2018 - 15:31:46

Neymar voltou a comentar sua atuação na Copa do Mundo na noite deste domingo. O craque tentou melhorar sua imagem, desgastada por causa das simulações de falta e pelo silêncio após a eliminação da seleção brasileira, com um "desabafo" em um comercial TV de um dos seus patrocinadores durante o programa Fantástico, da Rede Globo. A peça mais atrapalha do que contribui para melhorar a imagem do craque. 

+ Neymar fica fora da lista de finalistas ao prêmio de melhor do mundo da Fifa

+ Com Mbappé em alta, Neymar tem o desafio de ser amado no PSG

+ Fera: Veja as reações ao comercial na internet

Provavelmente não foi ele quem escreveu o texto que ele mesmo declama. "Eu demorei a me olhar no espelho e me transformar em um novo homem. Mas hoje eu tô aqui, de cara limpa, de peito aberto", são as frases que ele diz. Faltou espontaneidade e naturalidade. Bastava uma entrevista coletiva ou mensagem nas redes sociais, mas ele preferiu desabafar em uma comercial que termina com o slogan: "um novo homem a cada dia". Pela repercussão nas redes sociais, o tiro saiu pela culatra mais uma vez.  O comercial com o camisa 10 da seleção logo virou o assunto mais citado no Twitter, mas as reações eram de rejeição em sua maioria. 

A estratégia de comunicação utilizada por Neymar neste domingo não é uma novidade.  Em pelo menos outras duas ocasiões, Neymar recorreu à mídia para "desabafar" em uma propaganda. Em 2011, quando tinha 19 anos, Neymar foi garoto-propaganda de um comercial da Nextel, uma empresa de telefonia. Na peça publicitária, ele encontra o pai, Neymar da Silva Santos, em uma praia no litoral paulista, e os dois se abraçam. "Você me xingou quando eu errei", diz o atacante, que atuava no Santos naquele momento. O comercial foi ao ar meses depois que Neymar se envolveu em uma grande polêmica com o técnico Dorival Junior em setembro de 2010. O episódio acabou gerando a demissão do treinador. 

Em 2014, uma propaganda da Claro, outra companhia de telefonia, mostrava Neymar como um herói após a lesão sofrida nas quartas de final da Copa do Mundo, contra a Colômbia. Naquele episódio, o lateral Zuñiga aplicou uma joelhada nas costas do jogador, que se despediu do Mundial disputado no Brasil. O texto utilizava uma crônica do escritor Nelson Rodrigues.  

O principal problema do comercial de agora é propor uma autocrítica do jogador mais caro do mundo em uma peça promocional de um patrocinador. Ele é pago pela Gillette. Fala que está de cara limpa e peito, mas o comercial termina com o slogan da empresa. O que é verdadeiro e o que é publicidade? Ele não poderia ter escolhido um meio mais inadequado que um comercial de tevê para dizer que quer mudar sua imagem. Foi tudo fake, ensaiado e irreal. Um tiro pela culatra. A propaganda passa a impressão de que ele não consegue (ou não quer) se pronunciar sozinho e sempre precisa de assessores e comerciais de produtos de beleza e telefonia para passar seu recado. Neymar precisa urgentemente voltar ao Paris Saint-Germain e tentar resgatar sua imagem jogando, driblando e fazendo gols. Fora de campo, ele vem fazendo um gol contra atrás do outro.

Comentários para "Análise: Com desabafo em comercial, Neymar faz gol contra sua própria carreira":

Deixe aqui seu comentário

Preencha os campos abaixo:
obrigatório
obrigatório